• Mestre Arq.Urb Augusto Fonseca

Arch Hoje: Arch Curiosidades - A Sala de Âmbar


Fala galera tudo certo??? Hoje vamos falar de uma obra e contar uma história que provavelmente vocês não conhecem!!

Você já ouviu falar na Sala de Âmbar em São Petersburgo, Rússia!!! O arquiteto Leonardo Junqueira fez um texto para a revista Expression e vamos reproduzi-lo aqui para vocês verem que existem grandes obras espalhadas pelo mundo e que não conhecemos!!! Bora lá...


Matéria publicada na revista Expressions - Setembro de 2017 - Página 24 - Autor Arquiteto Leonardo Junqueira.

Em 1701 Frederico I da Prússia ordenou a construção da Sala de Âmbar, destinada ao Palácio de Charlottenburg em Berlim: milhares de peças de âmbar, uma resina fóssil de tons alaranjados, revestindo painéis também decorados com espelhos e folhas de ouro. Um projeto de valor inestimável, nunca antes realizado. Concluída e 1713, o czar Pedro I (Pedro, o Grande), em visita a Berlim, a recebeu de presente em troca de 55 soldados russos que integrariam a Guarda Prussiana.

Desmontada em 1717, ela foi reinstalada no palácio de Inverno, em São Petersburgo, por ordem da czarina Isabel, filha de Pedro I, sendo transferida definitivamente para o Palácio Rastrelli, arquiteto responsável pela maioria dos palácios reais de São Petersburgo. Ele ampliou o espaço acrescentando mosaicos florentinos de pietra dura.

Com a invasão alemã em 1941, a sala foi desmontada e levada em 27 contêineres para o castelo de Konigsberg, na então Prússia, tendo sido destruída por bombardeios em janeiro de 1945. A incerteza desta perda, porém, levou a diversas teorias sobre o paradeiro da Sala de Âmbar, criando um verdadeiro mito em torno desta preciosidade, pois testemunhas afirmam ter visto vestígios de âmbar na estação ferroviária de Kaliningrado em 1945, indicando a hipótese de sua remoção para a Alemanha.

Em 1979, o regime comunista soviético reconstruiu a sala de acordo com fotografias remanescentes, consumindo seis toneladas de âmbar. Um time de experientes artesãos e entalhadores recriou os pisosde parquet de madeiras raras ficando os painéis a cargo de Alexander Kendrinsky, que recriou as técnicas de lapidação das pedras de acordo com o processo original.

No aniversário do tricentenário da cidade, em 31 de maio de 2003, a sala foi finalmente entregue em cerimônia que contou com a presença do chanceler alemão Gerhard Schroeder e do presidente russo Wladimir Putin, devolvendo a Rússia esta maravilha para as próximas gerações.

Muito interessante a história não é galera? A arquitetura pode atravessar o tempo, marcar seu tempo e inclusive ser recriada para apreciação de outras pessoas, no caso da Sala de Âmbar e muitas outras.

O arquiteto original dessa maravilhosa obra é o arquiteto e escultor barroco alemão Andreas Schlüter (1659 - 1714). Em 1713, a fama de Schlüter levou-o a trabalhar para o czar Pedro o Grande em São Petersburgo, onde morreu de uma doença depois de criar vários projetos. Juntamente com Johann Friedrich Braunstein , ele projetou o Grande Palácio e o Palácio de Monplaisir no Complexo do Palácio de Peterhof. Também o edifício mais antigo da cidade, Kikin Hall, e os relevos no Palácio de verão são atribuídos a ele. Dessa forma, ele se tornou uma figura importante do barroco petrino.

Esperamos que vocês tenham gostado dessa ducha de conhecimento que acabaram de tomar e gostaríamos de agradecer ao arquiteto Leonardo Junqueira e a revista Expressions pelo texto cedido e a permissão da publicação!!!

Equipe Arch Search.


 

 

 

 

Arch Search é uma empresa completamente educacional e todo conteúdo em nossas plataformas possuem Copyright © 2020 - Arch Search - Arquitetura Educacional - Todos os direitos reservados.

Os seguintes segmentos vistos em nossas plataformas tais como: • archsearchapp.com.br • Arch Search Academy • Canal Arch Search Tv - Broadcasting Architecture • Editora Arch Search • Perfis de nossas redes sociais fazem parte e são marcas registradas Copyright © da Empresa Arch Search Arquitetura Educacional.