• Mestre Arq.Urb Augusto Fonseca

Arch Hoje: Arch Curiosidades- Cortes de ícones


Fala pessoal, tudo beleza por aí???

Hoje vamos mostrar para vocês edifícios icônicos da cidade de Londres, na Inglaterra através de seus cortes, isso mesmo, vamos dar uma espiadinha por dentro, vendo de fora...

Em parceria com a QuickQuid, a Neomam Studios desenvolveu esta série de imagens com o principal objetivo de inspirar os cidadãos londrinos a redescobrir alguns dos edifícios mais emblemáticos da capital britânica.

"Nós queremos despertar o interesse das pessoas, criar imagens inspiradoras que possam estimular a curiosidade dos britânicos, encorajando-os a explorar Londres a partir da perspectiva de um turista"

1- Elizabeth Tower

Embora o mundo todo chame o principal marco urbano de Londres de "Big Ben" - este famoso edifício, na verdade, se chama Elizabeth Tower. "Big Ben" é o que está dentro da torre; um sino de 15 toneladas que bate precisamente no ritmo da pontualidade britânica. Além do famoso sino, o relógio é um dos principais elementos da torre, a qual ainda conta com uma cela utilizada para Parlamentares que cometem crimes políticos; seu último convidado de honra foi Charles Bradlaugh em 1880, mas é bom ficar atento porque ela segue operando normalmente. Outras "curiosidade" espalhadas pelos onze pavimentos da torre do relógio incluem um mini-museu, um depósito e 334 degraus (outros 59 que levam até o cume da Elizabeth Tower, a Ayrton Light, que fica acessa quando o parlamento está reunido). Você pode até se surpreender, mas não há elevador para chegar até lá - mais uma razão pela qual esta imagem pode ser tão fascinante.


2- The Gherkin

O enorme "pepino" de vidro, situado no coração do distrito financeiro de Londres, é a casa da maioria das empresas de seguros da capital. Por trás de sua fachada de vidro, há uma série de sistemas inovadores projetados por Norman Foster que fazem deste edifício um dos mais eficientes em termos de energia. Uma série de poços de luz, que funcionam também como shatfs abertos, permitem uma melhor iluminação e ventilação natural, expelindo o ar quente durante o verão e mantendo o calor no inverno. As suas estratégias passivas fazem com que o edifício utilize apenas metade da energia que edifícios similares consomem. No topo da torre há um restaurante e uma sala panorâmica desde onde é possível ter uma vista de 360 graus do skyline de Londres. Acredite você ou não, a monumental cúpula da torre é feita de uma peça única de vidro.


3- The Barbican

O Barbican Centre é um complexo habitacional e cultural em pleno centro de Londres. Sua arquitetura brutalista monumental seque surpreendendo a todos, um projeto que precisou de mais de 200.000 metros quadrados de concreto aparente - somente para o acabamento de fachada. O enorme centro do Barbican encontra-se enterrado a mais de vinte metros abaixo do chão, isso para cumprir as restrições legais impostas na época. É como se estivéssemos vendo o casco de um grande navio que flutua na superfície d'água: sabemos que a maior parte dele está submersa. É impossível compreender a real extensão deste edifício observando-o desde fora. Internamente os espaços se desdobram e se sobrepõem em uma dinâmica também bastante complexa, por isso esta maneira de observar o edifício pode ser tão reveladora.


4- O2 Arena

Construída sobre as fundações do antigo Millennium Dome, a Arena O2 é a maior cúpula (atirantada) do planeta e um dos maiores e mais movimentados palcos de entretenimento do mundo. Originalmente projetada para abrigar um festival de um ano, a estrutura foi depois adaptada para transforar-se em uma arena multiuso durante os anos 2000. Sua arquitetura, de aparência bastante singela, oculta por trás deste monumental domo, um estrutura extremamente complexa. A água da chuva é captada através dessa enorme superfície, tratada e então bombeada de volta para ser utilizada nos banheiros da arena em dias de espetáculo. O fino tecido de fibra de vidro que cobre a estrutura da arena é tencionado através de uma série de cabos presos a mastros de até cem metros de altura.


5- Kings Cross Underground

Dizem que não há no mundo estrutura mais complexa que o metro de Londres. Algumas estações são tão grandes que é difícil contar as linhas que por ali passam ou onde elas começam e terminam. Este é o caso da Kings Cross, estação originalmente inaugurada em 1851, com duas naves idênticas de mais de 240 metros de comprimento. Mas de lá pra cá se passaram mais de 150 anos e a cidade de Londres cresceu a um ritmo assustador, demandando novas linhas e conexões que parecem ter se acumulado todas sobre o teto da Kings Cross. Tendo em vista as Olimpíadas de 2012, a estação foi reformada e expandida em um projeto de mais de meio milhão de libras. Observando esta impressionante imagem, podemos ver a estruturas das duas grandes naves gêmeas da estação, as quais estão apoiadas sobre uma série de pequenos arcos que dão acesso ao histórico edifício, antes de descermos para a "complexidade oculta" de uma das maiores estações de metro do mundo.


6- Royal Opera House

A Royal Opera House, assim como a conhecemos hoje, é a terceira versão dela mesma. Isso porque seus dois predecessores foram completamente destruídos pelo fogo durante os recorrentes incêndios na capital. Inaugurado em 1858, o edifício da Ópera foi amplamente reformado durante os anos noventa. O Floral Hall, projetado originalmente por E.M. Barry como um grande mercado de flores em aço e vidro, foi transformado em um vibrante espaço de encontro, com bares e restaurantes. Poder ver o que há por trás do proscenio deste teatro é uma honra para poucos, um vislumbre da enorme estrutura de palco de um dos maiores e mais impressionantes teatros do mundo.


7- 10 Downing St

10 Downing Streeet é o endereço da sede do governo do Reino Unido e também da residência oficial do "Primeiro Lorde do Tesouro" (um papel geralmente ocupado pelo Primeiro Ministro). O número 10, na verdade, engloba três edifícios independentes construído ao longo do século XVII, que com o passar dos anos, foram sendo conectados e transformados em um único complexo. “Ao longo dos últimos séculos, as mais importantes decisões políticas do Reino Unidoforam tomadas nos aposentos dos edifícios da Rua Downing número 10. Significativas mudanças também também foram feitas na estrutura destes edifícios durante os últimos séculos”, escreve um dos biógrafos do edifício, “… muitas das alterações feitas nos edifícios da Downing 10, eram respostas à condições políticas, e não fruto de um projeto de reforma propriamente dito.” No corte podemos ver uma sequência de salas de estar no primeiro pavimento, além de escritórios e a sala de reuniões do Primeiro Ministro no centro. Tudo somado, o edifício contém cerca de 100 quartos! Uma complexa rede de espaços oculta atrás da singela fachada do edifício da Rua Downing número 10.


Equipe Arch Search.

Agradecimentos de conteúdo Arch Daily


 

 

 

 

Arch Search é uma empresa completamente educacional e todo conteúdo em nossas plataformas possuem Copyright © 2020 - Arch Search - Arquitetura Educacional - Todos os direitos reservados.

Os seguintes segmentos vistos em nossas plataformas tais como: • archsearchapp.com.br • Arch Search Academy • Canal Arch Search Tv - Broadcasting Architecture • Editora Arch Search • Perfis de nossas redes sociais fazem parte e são marcas registradas Copyright © da Empresa Arch Search Arquitetura Educacional.